Roma – parte 3

A Cidade do Vaticano é uma cidade-Estado, a menor entidade territorial do mundo, com menos de mil habitantes, governada pelo Papa. Conta com uma segurança extrema, feita pela Guarda Suíça (observem as roupas!), portanto prepare-se para passar por máquinas de raio-x e detectores de metal na entrada, como no aeroporto.

A fila é gigantesca em qualquer época do ano! Na primeira vez que eu fui eu não sabia disso, e quando cheguei lá quase caí dura, porque teria que ficar umas 3 horas na fila. Ao longo da fila tem muitas pessoas vendendo tours guiados, que o ingresso pula a fila porque eles tem horários agendados para entrar, e apesar da desconfiança de brasileiro, acabei indo fazer o tour com eles, e foi ótimo! Realmente pulei a fila e a nossa guia era muito boa! Mas, já ouvi histórias de pessoas que foram enganadas sim por esses vendedores, então a minha sugestão é: compre o seu ingresso no site oficial do Vaticano. Foi o que eu fiz na minha segunda visita, e foi melhor ainda! Quando você faz a compra no site, pode escolher o que quer visitar; eu fiz a visita guiada dentro do Museu, e o guia deixa o grupo na hora de entrar na Capella Sistina, e de lá você está livre para ir para a Basílica de São Pedro (€37,00). Existem outras opções de visitas, tour guiado pelos jardins, pelos museus secretos, visitas exclusivas em horários alternativos e agora tem uma novidade que é uma visita de trem! Essa opção deve ser boa para quem tem alguma dificuldade de locomoção ou idade mais avançada, se for o seu caso ou de algum companheiro de viagem, acho que vale pesquisar! Se não quiser a visita guiada, pode comprar somente o ticket de admissão (€16,00) para o Museu e Capella Sistina (a entrada na Basílica de São Pedro é gratuita), é possível reservar um audioguide (€7,00) para algumas explicações, lembrando que para qualquer reserva feita online é cobrada uma taxa (€4,00).

Dica 1: independente de ter o ingresso comprado com hora marcada, você ainda vai ter que passar pela segurança, então programe-se para chegar pelo menos 30 minutos antes do seu horário (não me lembro se no ingresso fala o horário ideal para chegada) para evitar qualquer tipo de problema. No dia em que eu fui, por exemplo, o transporte público estava com algum tipo de problema e o caminho que tínhamos programado não deu certo, tivemos que mudar em cima da hora e demoramos mais para chegar. Evite esse tipo transtorno! Aliás, o Vaticano é um pouquinho afastado dos outros monumentos, vale considerar o transporte público pelo menos para a ida, a estação de metrô mais perto é a Ottaviano.

Dica 2: não é permitido entrar no Vaticano com roupas indecentes (no julgamento deles) portanto, não de sorte para o azar. É preciso estar com ombros e costas cobertos, não pode entrar de saia ou shorts curto, o que no verão de 40 graus de Roma é um castigo, mas vale o sacrifício, não esqueça de se programar. Na verdade, a maioria das igrejas na europa exige uma vestimenta mais ou menos assim, apesar de o Vaticano (óbvio) ser o lugar mais rígido. Mulheres, nós gostamos de usar regatinhas no verão, portanto sugiro que levem sempre um xale ou algo do tipo na bolsa, para colocar sobre os ombro na hora de visitar as igrejas. Se você não tiver essa saída, será obrigada a comprar um lenço dos ambulantes (que nesse caso são caros e geralmente péssima qualidade), pode também comprar uma “túnica” que só algumas igrejas tem disponível ou, infelizmente, não vai conseguir fazer a visita.

Agora, voltando a parte legal… O lugar é simplesmente maravilhoso, de cair o queixo! São incontáveis obras de arte dentro do Museu do Vaticano, além das construções magníficas! É muita riqueza, muita beleza, muita grandiosidade em um lugar só. Com certeza merece a visita por todos, independente da religião, e vale reservar pelo menos metade de um dia para o passeio.

Dentro do Vaticano você pode conhecer o Museu, os Jardins, a Capella Sistina, a Basílica de São Pedro e a Praça de São Pedro.

Os Jardins do Vaticano com certeza são muito bonitos, mas eu não os conheci. Uma vez dentro das construções do Vaticano, é possível ver alguns pedaços do jardim, o que para mim já foi o suficiente mas, se você estiver com um tempinho sobrando na sua viagem e tiver interesse, lembre-se que é necessário reservar essa visita, que é sempre guiada, mas que dele valer super a pena.

DSCN1038

Museu do Vaticano tem obras de arte incríveis, do mundo inteiro e de todas as épocas. É impossível conhecer tudo em um só dia, as visitas guiadas passam todas pelos mesmos lugares, que na verdade são os que tem as obras mais importantes e talvez impressionantes. Eu não faço muitas visitas guiadas por aí, gosto de fazer tudo no meu tempo, mas esse é um lugar que eu recomendo demais ir com um guia, porque são tantos detalhes, tanta informação, que é impossível perceber tudo sozinho. Foi um passeio MUITO legal! No fim da visita guiada você pode optar por andar mais pelo Museu ou seguir para a Capella Sistina e, apesar do guia não entrar na Capella, ele dá uma explicação sobre ela também.

A Capella Sistina é pequena e já no caminho, pelos corredores mais estreitos e meio escuros, dá pra perceber que vai ser uma visita um pouco tumultuada. Ela é espetacular!!! Não é à toa que é tao famosa!!! Foi pintada por Bernini, Rafael, Botticelli e Michelangelo, e é nítido que eles realmente eram fenomenais! Uma vez lá dentro, os guardas ficam falando o tempo todo para as pessoas não pararem de andar, não conversarem e para não tirar fotos (respeite isso, é importante para a preservação das obras e você pode ser retirado da Capella se for pego no flagra), então mantenha a calma e ignore a gritaria dos guardas, curta o seu momento lá dentro. Tente absorver tudo que der, olhe para todos os lados, não só para o tão famoso teto… é indescritível a sensação de estar lá dentro.

Saindo da Capella, você vai continuar seu passeio pela Basílica de São Pedro, considerada um Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, a construção mais alta de Roma, com uma cúpula muito linda e impressionante, cuja construção teve a participação de grandes artistas como Rafael, Bernini e Michelangelo, e onde está o túmulo de São Pedro, um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa da história (daí o nome da basílica). Tome o seu tempo lá dentro, ela é muito grande, tem muitos detalhes a serem vistos, obras de arte, inclusive a famosa escultura de Michelangelo, Pietá, que é, literalmente, de chorar.

Você pode também subir à cúpula da Basílica; aliás, pode e deve! Existem duas opções: elevador + 320 degraus de escada (€7,00) ou só a escada, 551 degraus (€5,00), sendo esses ingressos comprados lá na hora, não pela internet antes. Você também pode subir só o trecho do elevador, já vai ter uma vista impressionante e vai estar quase no topo! Independente da forma que você escolher, não deixe de fora essa parte do passeio. Lá em cima tem uma loja que vende inúmeras coisas do Vaticano, todas benzidas pelo Papa, um bom lugar para comprar uma lembrancinha.

IMG_4553

Por fim, saia para a Praça de São Pedro, em frente à Basílica, e admire tudo que está ao seu redor. Novamente, é lindo!!

Você pode também ver o Papa em algumas situações: às quartas-feiras, na audiência papal, ou em alguma celebração litúrgica, mas é necessário pedir o convite (gratuito) para essas duas para a Prefeitura da Casa Pontifícia; aos domingos, na Praça de São Pedro, acontece o angelus (benção), não precisa de ingresso.

Boa viagem!

2 comentários sobre “Roma – parte 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s