Montreux

 

Montreux é uma cidade pequena na parte francesa da Suíça, à beira do lago de Genebra, também conhecido por lago Leman, na região chamada de Riviera Suíça. A cidade é famosa pelo Montreux Jazz Festival que acontece anualmente, geralmente em junho, e reúne gente do mundo inteiro, e é também muito conhecida entre os famosos, sendo que muitos já moraram nessa cidade paradisíaca, entre eles Charlie Chaplin e o grande Freddie Mercury, vocalista do Queen, que escolheu passar seus últimos anos de vida lá, onde a banda gravou seu último álbum.

Eu passei somente um dia em Montreux, durante uma estadia em Genebra, então vou falar sobre a minha experiência de bate-e-volta até lá, mas quem tiver tempo, é uma região deliciosa para passar alguns dias e conhecer outras cidades vizinhas. Essa costa toda do lago, de Lausanne até Montreux, é a região de Lavaux, Patrimônio Cultural da UNESCO, que tem centenas de vinícolas e uma vista espetacular dos Alpes, farei um post sobre isso logo menos.

Para chegar em Montreux você pode ir de carro, de trem ou de barco. De trem à partir de Genebra (CHF15,50) demora em média 1h15, tem trens saindo de 15 em 15 minutos, à partir de Lausanne (CHF6,50) demora 25 minutos, com trens a cada 20 minutos, você pode ver mais opções no site da SBB, a companhia que controla todos os transportes terrestres na Suíça, é bem prático. Eu fui de trem de Genebra até Lausanne (CHF11,50) e de lá peguei um barco. O trem chega na estação central de Lausanne, atravesse a rua e desça as escadas (é uma estação inclinada, super engraçado) para pegar o tram 2 para a Ouchy-Olympique, e aí caminhe uns 5 minutos até o porto. Eu comprei o ticket (CHF40,00) lá mesmo, mas se você quiser é possível comprar pelo site da CGN. A vantagem de comprar lá foi que nos deram a dica de pegar o barco que faz a viagem mais demorada, mas a mais bonita, porque passa pela costa do lago e para em várias cidades no caminho, vale a  pena. Demora umas 2 horas, mas considere como parte do passeio e não como tempo de transporte, é uma viagem lindíssima!!!

Finalmente em Montreux, hora de bater perna! A cidade é uma graça, charmosa, super bem cuidada, com flores enfeitando todo e qualquer lugar, esculturas, homenagens a atletas e artistas… São 13km de “calçadão” na beira do lago, e a vista é tão linda que você vai ter vontade de tirar uma foto a cada passo.

Nessa caminhada você vai passar por uma feira, que tem raclete, uma barraca de torrones deliciosos entre muitos outros, por parques, estátuas e obras de arte lindas, por exemplo uma homenagem à Miles Davis, à Charles Chaplin, e uma que eu amei, que é um menino no topo de uma escada tentando alcançar o céu, e tem um poema escrito (em francês) que fala sobre o menino que queria alcançar as estrelas, é lindo!

Quando você passar pela estátua do Freddie Mercury vai saber que está chegando no Cassino de Montreux, dentro do qual está o Queen – the Studio Experienceum pequeno museu sobre essa banda fantástica! Esse museu existe porque, como já disse, Freddie Mercury elegeu Montreux para viver o fim da sua vida, a banda gravou o último álbum lá, e o museu fica justamente onde era o estúdio deles! A exposição, apesar de pequena, é muito legal! Conta a história da banda, tem alguns figurinos, instrumentos, discos, reportagens, rascunhos do próprio Freddie Mercury expostos, alguns áudios disponíveis, e o estúdio (original), que é fantástico! Você consegue escolher uma música para tocar e controlar o volume de cada coisa na mesa, por exemplo, abaixar todos os instrumentos e ouvir só a voz do Freddie, ou realçar a guitarra, coisas do tipo. Acho que é um lugar que os fãs adoram, mas quem não é fã talvez não goste tanto. De qualquer forma, vale a visita, é rápida e gratuita.

Saindo de lá, em 30 minutos de caminhada (da para ir de transporte público também) você chega ao Château de Chillon, talvez o castelo mais famoso da Suíça, construído no século XII em uma ilha minúscula mas um ponto estratégico, que dava controle total do lago à família Savoy. Quando olhei por fora achei que ele era pequeno, mas não se enganem, tem muito o que ver lá dentro!  A entrada custa CHF 12,50, entre, pegue o seu mapinha e divirta-se! É legal ver como as coisas funcionavam na época medieval, conhecer um pouco da história local, e não deixe de subir à torre, uma subida por escadas estreitas, mas que tem uma vista incrível!

Depois disso, eu voltei para o centro de Montreux, tomei um sorvete e voltei de trem para Genebra.

Para quem não for de barco, aconselho fazerem um passeio de barco por lá no Lac Léman, é imperdível! E para quem for ficar hospedado em Montreux, não se preocupe em comprar um passe diário de transporte público quando chegar, porque os hotéis lá fornecem um passe gratuito para todos os transportes da região!

Boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s